Captura de tela 2020-12-14 103241.png

ADÆQVATIO: PONTO UNIFICANTE ENTRE VERITAS REI E VERITAS INTELLECTVS NO PENSAMENTO DE TOMÁS DE AQUINO

Arthur da Silva Pinto
A presente obra busca trazer a importância da discussão acerca dos transcendentais, presente na reflexão filosófica da Idade Média, mais especificamente, durante o século XIII. Mostrar-se-á que esta, presente de forma fecundativa na Summa de bono de Felipe o Chanceler e de modo gestativo nas obras de Alexandre de Hales e de Alberto Magno, veio a eclodir no pensamento de Tomás de Aquino – de modo especial em Quaestiones disputatae de veritate, Summa Theologiae e In quattuor libros Sententiarum – que foi capaz de expandir os conceitos elaborados pelos seus antecessores em concepções mais apuradas, dentre as quais, este trabalho focará na compreensão acerca do verum, o qual demonstra a adaequatio como noção mais precisa para este intento, tendo como escopo o ponto unificante de veritas rei e veritas intellectus. Esta compreensão, enfim, abrirá espaço para a possibilidade de colocar em pauta algumas considerações de como a fórmula de adaequatio pode repercutir na epistemologia tomasiana, enquanto processo – segundo o qual a quididade cognoscível de res se torna inteligível para o intellectus humano –, e se esta auxilia a compreender a fórmula da adaequatio tal como ela pertence ao transcendental verum como informação adicional acerca do transcendental ens.


180p.

ISBN – 978-65-87424-77-4
DOI – DOI: 10.36592/978-65-87424-77-4