Captura de tela 2020-12-14 103241.png

O direito à personalidade intersexo

"Justiça entre gêneros! Em um mundo material regrado e dividido por masculino ou feminino, a existência da personalidade intersexo provoca um choque de reflexão sobre os limites jurídicos de se regulamentar a vida humana de maneira binária, dividindo-a em masculino ou feminino. Mais do que isso, questiona a própria existência humana e a regulamentação da sociedade dentro do binarismo de gênero, experiência na qual há expectativas e marcadores sociais claros sobre qual é o local social para o macho, para a fêmea e, sobretudo, para quem divirja dessa divisão taxativa. Executar a justiça entre gêneros significa permitir o desenvolvimento integral da personalidade intersexo e a manutenção de equilíbrio entre as polaridades masculina e feminina que, operando juntas, dão forma à identidade intersexo. O futuro está na libertação do binarismo compulsório e na execução da justiça entre os gêneros, com a tríade masculino e feminino equilibrada a partir da existência (e desenvolvimento integral) de uma terceira personalidade, a intersexo".
Laércio.



143p.



ISBN 978-65-81110-82-6
DOI: https://doi.org/10.36592/9786581110826